Amor?


No dia 7 de Janeiro de 2011 estava uma bela tarde ensolarada, numa escola pouco agradável, onde os estudantes apreciavam a sua hora de almoço. Alguns a jogar à bola, outros a brincarem com a água, crianças a conviver. Mas havia um rapaz diferente dos outros: um rapaz talvez mais alegre que todos os seus colegas, um rapaz com um olhar fixo sobre uma bela rapariga que se divertia com as suas amigas, num grupo fechado cheio de gargalhadas. Esse rapaz não conseguia tirar os seus olhos daquela jovem. Uma jovem bonita, uma jovem alegre e com um grande sorriso irresistível. Uma cara simpática e com muito bom aspecto. Essa estudante parecia um “íman” para os olhos daquele rapaz, parecia talvez um “amor à primeira vista”. Nessa mesma tarde, depois de soar o toque da campainha da escola para todos os jovens estudantes retomarem as suas aulas, o jovem estudante acabara de entrar dentro das instalações da escola quando de repente os seus olhos reparam numa grande luz vinda de um lugar confuso, um lugar abarrotado de estudantes. O rapaz com um ar misterioso chega perto dessa luz e, quando se apercebe que a razão dessa iluminação forte era aquela adorável e inocente menina. Quando se chega junto dela fica sem jeito e talvez um pouco atrapalhado e de seguida faz o que o coração lhe pede e dá um inesperado beijo na face da jovem. Um beijo tímido mas cheio de amor. A jovem fica sem perceber nada porque não se apercebera do amor que o rapaz encontrava dentro dela; a rapariga fica possivelmente com a cabeça virada do avesso e fica sem resposta àquele momento amoroso. O rapaz envergonhado entra na sala de aula, senta-se na sua cadeira, cruza os abraços sob a mesa, baixa a cabeça por cima dos braços e lança um gigante sorriso. Um sorriso de orelha a orelha. A jovem torna a entrar na sua sala e ainda um pouco sem jeito. O jovem “apaixonado” conhecendo a melhor amiga da “sua” menina pede o contacto da inocente estudante. Começam a falar, um pouco de cada vez, falando sempre de coisas queridas e engraçadas; o rapaz manda mensagens talvez um pouco de amor, mas ele não conseguia pensar em mais nada senão naquela pequena. Passaram dias, meses. Os dois jovens nunca, mas nunca deixaram de falar. O rapaz estava perdidamente apaixonado, estava completamente viciado naquela moça, ele venerava-a de todas as maneiras e feitios, ele tinha todas, sim, TODAS as fotos da rapariga no seu telemóvel, passava dias inteiros a admirar a beleza daquela garota. Não se fartava dela, era amor. O apaixonado não se apercebera que não era o único que estava apaixonado. A jovem estava apaixonada por ele, mas muito envergonhada e não o admitira perante ele. Os dois estudantes falaram durante aproximadamente 5/6 meses até o rapaz de um momento para o outro admitir que a jovem não era só uma amiga, mas sim a sua melhor amiga. A jovem tinha algum receio de se envolver com o rapaz porque o mesmo teve um passado complicado. Complicado a nível de amores, o rapaz teve muitas “namoradas” (se assim se pode chamar), e esse era o grande problema que impedia a rapariga de se envolver mais com o rapaz. O menino nunca percebera o amor escondido pela menina, então sentia-se triste e sozinho. Ao passar do tempo o rapaz foi-se tornando também o melhor amigo dela. No fim do verão o rapaz estava namorando uma menina, mas não se sentia nada bem com ela porque o seu coração não se identificava com o coração dela. O rapaz tinha um desejo, um desejo forte; o menino queria beijar os lábios da pequena menina. Num certo dia o rapaz encontrara-se com a dócil menina. Como era de esperar a jovem tinha vergonha, mas o rapaz com muita ajuda conseguiu finalmente o seu beijo. Aquele beijo foi um pouco estranho explicar: aquele beijo foi como estar deitado nas nuvens, foi mágico porque o rapaz parecia não estar neste planeta, parecia que todo o mundo que rodeava aquele par desaparecera de um momento para o outro. Aquele momento tornara-se cada vez mais quente e cheio de amor. No dia 3 de Setembro de 2011 quando os dois comunicavam por SMS, o rapaz percebera que não conseguia fugir mais àquele amor e de repente faz uma pergunta à jovem. Aquela pergunta mudara a vida do casal até hoje, hoje são o casal mais forte, o casal do qual muitos já tentaram separar, mas sempre com tentativas fracassadas, e porquê? Porque quando duas pessoas estão verdadeiramente apaixonadas como aquele par de namorados, então não há nada nem ninguém que os irá separar.


 No final isto foi tudo falso.

Um comentário: